quarta-feira, 2 de julho de 2014

E viva os Alemães...

Oi Amigos;

Pelo título, alguns pensarão se tratar de mais uma "zoação" por termos perdido na copa para os Alemães por 7X1, foi triste sim, mas esse título eu coloquei por contar para vocês sobre a Restauração de um Rádio Alemão feito para os ouvintes alemães ouvirem as noticias do "eixo" e a voz do Führer alemão em seus discursos inflamados para a nação que conduzia.

Esses Rádios ficaram conhecidos por Rádios do Povo ou Volksempfänger Radio. Ao todo, pelo que sei, foram 4 modelos e vários fabricantes: Saba, Philips, entre outros.

O primeiro modelo foi o VE301 de Otto Griessing desenvolvido na empresa Dr G. Seibt. O rádio foi apresentado em agosto de 1933 na 10ª Grande Exposição de Rádio Alemã em Berlim. O Design da caixa de baquelite veio de Walter Maria Kersting. O preço previsto da versão popular para rede elétrica foi de 76 Reichmark, o equivalente hoje à 316 Euros, ajustado à inflação. Uma versão para operar à baterias, custava 65 Marcos e era o VE301G, somente para Corrente Continua, e os VE301GW e DKE38 que ficaram conhecidos como Orador Mecânico ou Pequenos Receptores Alemães)


Aqui, um VE301-W - lindo, não???

Ouvir rádio ou melhor, permitir que cada familia tivesse um rádio nessa época, seria o mesmo que permitir que todas as familias tenham internet Banda-Larga e computadores avançados hoje, por um preço simbólico. A maquina de propaganda do Partido Social Nacionalista soube fazer isso muito bem e impôs aos fabricantes de rádios do país uma margem de preço e a obrigação da produção em massa desses meninos.

Somente na Exposição de 1933 foram vendidos 100.000 radios...

Desde o incio, quando a indústria na produção de receptor popular iniciou trabalhou com margens de lucro muito pequenas, pois dependiam fortemente da evolução dos preços das valvulas utilizadas, as consequências econômicas do receptor do povo permaneceu ambivalente. Por um lado, algumas pequenas empresas de rádio não foram capazes de manter os limites de preços que o governo impôs, de forma que várias destas empresas faliram ou foram adquiridas por concorrentes maiores. Por outro lado, aumentou o número de participantes na produção com a exceção de um ligeiro abrandamento em 1935/36. Este desenvolvimento é, sem dúvida, a introdução de modelos de baixo nível VE 301 ou a partir de 1938, o "Pequeno Receptor Alemão" DKE38 - também chamado de "Goebbelsschnauze". Para o DKE38 mesmo o especial foi utilizado valvulas compostas (duas valvulas em uma) VCL11 desenvolvida com a ajuda do preço que poderia ser reduzido para 35 Marcos. Com ela, na recepção e audio, trabalhava também uma VY2, sendo um retificadora de meia onda....assim nasceu o DKE38.
Mais dados históricos sobre esses rádios vocês encontram na Web. O que me chamou a atenção desse DKE38 que veio para a Officina do Rádio Antigo foi o nome do fabricante....para quem não está acostumado com tantas consoantes em um nome próprio, assusta:Rundfunktechnische Erzeugergemeinschaft de duas valvulas: UY2 e VCL11.

Esse é o diagrama do Rádio:

Analisando o menino, nada mais, nada menos que um circuito regenerativo ou um "galena" com amplificador. O Falante é de papelão...uma gracinha de rádio...

Meu trabalho foi substituir a fiação toda cheia de emendas de todos os tipos, cores e formas, por fios com capa de tecido. Recuperar o radio seguindo o diagrama original, substituir o papelzinho que colocaram para segurar o knob por um conjunto de porca e parafuso, idêntico ao original, fazer o rádio funcionar em 220V e, enfim, funcionar....kkkkkkk













Um belo rádio, muito simples e curioso, restaurado pela Officina do Rádio Antigo.

Faltou uma foto que acho bacana...a doação de 500 rádios em 1941 para os irmãos necessitados...quem quiser doar um desses para o Museu, aceitamos....rsrsrsr



Officina do Rádio Antigo. (16)3412-6692 Rua Dona Alexandrina, No. 398 - Centro São Carlos - SP CEP 13560-290 officinadoradio@gmail.com

4 comentários:

Anônimo disse...

Nossa! Que aula! Por isso me encanto pelos rádios, eles são carregados de histórias verídicas, alicerce das comunicações no mundo.
Parabéns Mestre Indalécio por mais esse trabalho excepcional, mais que fazê -lo funcionar, você resgatou parte da história e manteve este belo rádio em plena atividade para seguir informando e testemunhando a vida.

Thiago Escorcio SG /RJ

Lucas Fratini disse...

Rádio digno de peça de museu, com a avaliação do mestre !!

Rodrigo disse...

Ao final, que foto curiosa! Parabéns pela restauração!

Paulo Santos disse...

alto-falante de papelão!!! genial, tinha que ser alemão.